Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Comunicação > Notícias - InforMMA
Início do conteúdo da página
 
Terça, 08 Agosto 2017 00:00

Técnicos traçam estratégia para áreas úmidas

Paulo de Araújo/MMA
Scaramuzza: difusão do conhecimento

Reunião analisa documento que será submetido a consulta pública e apresentado na convenção internacional de sítios Ramsar, em 2018.


PAULENIR CONSTÂNCIO

Começou nesta terça-feira (8/8) em Brasília reunião para definir a estratégia de conservação e uso sustentável das áreas úmidas brasileiras e dos 20 Sítios Ramsar do país. Sítios Ramsar são áreas úmidas reconhecidas pela Convenção de Áreas Úmidas de Importância Internacional, como por exemplo o Parque Nacional de Anavilhanas (AM) e a Reserva Particular do Patrimônio Natural Sesc Pantanal (MT).

No encontro estão 26 especialistas, incluindo gestores dos Sítios Ramsar e representantes de instituições de ensino e pesquisa, da sociedade civil, e analistas ambientais do Ministério do Meio Ambiente, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ibama e Agência Nacional de Águas (ANA).

O objetivo dessa reunião é avaliar e aperfeiçoar a proposta de Estratégia de Conservação das Áreas Úmidas, incluindo os Sítios Ramsar. Uma nova versão consolidando as contribuições recebidas será submetida à consulta pública antes do final deste ano e apreciada pelo Comitê Nacional de Zonas Úmidas. O documento traça estratégias, metas e ações para fortalecer a gestão dos sítios Ramsar brasileiros.

Esses sítios são unidades de conservação, como parques nacionais e áreas de preservação ambiental. O MMA conta com oito consultorias de especialistas para auxiliar na implementação do acordo internacional, assinado por 169 países.

Desde o início do ano, sete novas áreas, de um total de dez candidatas apresentadas ao Secretariado da Convenção, já receberam o título de sítio Ramsar, juntando-se às 13 já reconhecidas.  Ao alcançar esse reconhecimento, o país se compromete internacionalmente a cuidar dessas áreas úmidas, criando políticas e desenvolvendo ações estratégicas específicas para sua conservação. Essa ampliação do número de sítios atende à meta nacional de obter o reconhecimento internacional para pelo menos 10 áreas úmidas até o final de 2017.

REDE

A oficina, promovida pelo MMA com apoio da ANA, termina nesta quarta-feira (9/8) e deverá contribuir para a integração e troca de experiência entre os chefes de UCs que contam com áreas úmidas sob sua gestão. A iniciativa é vista pelo   diretor de Conservação de Ecossistemas do Ministério do Meio Ambiente, Carlos Alberto de Mattos Scaramuzza, como “um primeiro passo para a consolidação de uma rede voltada a promoção da conservação das áreas úmidas no Brasil , por meio dos seus Sítios Ramsar“.

O diretor explica que o Brasil reconheceu um número expressivo de sítios, e vem contando com o estreitamento das relações com instituições de ensino e organizações não governamentais para o aprimoramento da gestão dessas áreas. “Os sítios são fundamentais na conservação da biodiversidade presente neles e no seu entorno, fornecendo serviços ambientais e conservando os recursos hídricos nas bacias onde se encontram”, destacou Scaramuzza.

 

Saiba mais aqui

 

Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA): (61) 2028-1227



Fim do conteúdo da página