Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Governança Ambiental > Economia e Meio Ambiente > Ecomercados e Negócios Sustentáveis
Início do conteúdo da página

Ecomercados e Negócios Sustentáveis

Ecomercado é a incorporação de forma integrada dos aspectos sociais, econômicos e ambientais onde suas atividades caracterizam-se como instrumentais necessários para implantação e efetivação do desenvolvimento sustentável. Os negócios sustentáveis fazem parte de um novo modelo empresarial, pois produtos e serviços ambientais baseiam suas estratégias na superioridade ambiental para além da mera tecnologia, abrangendo todo o ciclo de vida do produto - da matéria prima à eliminação. O Ministério do Meio Ambiente visa o fomento desses ecomercados.


Rotulagem Ambiental

O desenvolvimento do projeto de rotulagem ambiental está em fase de discussão e propõe a participação de diversos órgãos e instituições: MMA, MDIC, MCT, MRE, ABNT, INMETRO, PNUMA, CNI, SEBRAE, UNB, entre outros. Tem-se como objetivo a formulação do Programa Brasileiro de Rotulagem Ambiental.

1. Benefícios para a produção e o consumo sustentável:
 

  • resguardar o meio ambiente;
     
  • estimular a redução das emissões;
     
  • fomentar as compras públicas sustentáveis por meio da oferta de bens sustentáveis;
     
  • desenvolver a competitividade das empresas brasileiras;
     
  • fomentar a inovação sustentável no setor produtivo brasileiro;
     
  • estimular os consumidores ao consumo sustentável.

2. Rotulagem e Desenvolvimento Sustentável – bases de fomento:
 

  • em 2001 – Declaração Ministerial de DOHA. Parágrafos 31 a 33 – Instrução para que o Comitê de Comércio e Meio Ambiente – (CTE/OMC) considere a necessidade de identificarmos ações para a promoção do Desenvolvimento Sustentável. Um dos instrumentos propostos foi a rotulagem ambiental;
     
  • em 2003 - Processo de Marrakesh sobre Produção e Consumo Sustentável. Processo Global com duração de 10 anos que apóia a implementação de políticas e projetos sobre Produção e Consumo Sustentável nos âmbitos regionais e nacionais;
     
  • em 2007 - Projeto de Cooperação PNUMA/União Européia – Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio, foco no setor de papel e celulose;
     
  • em 2008 - Conformidade com o Plano Nacional de Mudanças Climáticas (PNMC);
     
  • em 2008/2009 Plano Nacional de Produção e Consumo Sustentável do qual a rotulagem ambiental é uma das prioridades elencadas. Esse Plano tem como base conceitual e metodológica o Processo de Marrakesh.
Fim do conteúdo da página