Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Projeto de Gerenciamento de Chillers

Video Chillers
SISTEMA DE ÁGUA GELADA (CHILLERS)

Ao longo da história da tecnologia da climatização de ambientes por meio de sistemas mecânicos, o sistema de água gelada é considerado a solução mais eficaz em atender os requisitos de conforto térmico dos usuários, incluindo temperatura e umidade relativa e qualidade do ar interior nos ambientes ocupados.

SUSTENTABILIDADE
Nos últimos anos, com o fortalecimento do conceito de sustentabilidade aplicado às edificações por meio dos processos de certificação e etiquetagem, foram desenvolvidas novas tecnologias tornando os sistemas de água gelada ainda mais eficientes e versáteis para atender os requisitos de conforto e qualidade do ar dos usuários, razão de ser dos sistemas de climatização.

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DO SISTEMA
Além do aspecto de eficiência energética dos equipamentos, os sistemas foram otimizados por meio de conceitos de chillers em série, circuito único com vazão de água gelada variável desacoplamento das cargas sensíveis e latentes, que possibilita a aplicação de sistemas dedicados de resfriamento e desumidificação do ar exterior (DOAS) e a utilização de vigas frias, com resultados superiores a 30% quando comparados com a eficiência energética de sistemas tradicionais e de expansão direta.

CARGA DE FLUIDO FRIGORÍFICO REDUZIDA
Com os recentes desafios na busca de fluidos frigoríficos com baixo GWP, as melhores alternativas exigem restrições de uso. Alguns apresentam índices de toxicidade elevados (Amônia), e outros são inflamáveis (Hidrocarbonetos e os sintéticos HFOs). Ainda não há uma solução final, mas já é consenso geral no desenvolvimento de novas tecnologias que, independentemente de quais sejam os novos fluidos, a carga total deverá ser muito reduzida.
Os sistemas de água gelada apresentam a menor carga de fluido frigorífico (restrita apenas à central de água gelada). Além disso, já estão disponíveis chillers com cargas da ordem de 10 a 15 vezes menores que chillers convencionais e 50 vezes menores que sistemas de expansão direta. Este é um requisito pouco observado no Brasil, mas que se intensificará nos próximos anos e por isso é um dos principais itens tratados neste projeto.


RETROCOMISSIONAMENTO

O retrocomissionamento é o processo de comissionamento aplicado a edifícios existentes, que consiste em uma investigação detalhada do sistema, incluindo projeto executivo, instalação e condições de operação e desempenho atuais, a fim de identificar problemas e otimizar o sistema de ar condicionado do edifício.
Não se trata de um simples diagnóstico energético do sistema, pois tem como objetivo principal recuperar os requisitos de conforto, qualidade do ar e eficiência do projeto.
Se diferencia do retrofit pois este exige, via de regra, altos investimentos e só se viabiliza em edifícios com sistemas obsoletos e muito deficientes. Em oposição, o retrocomissionamento se mostra viável mesmo em novos sistemas. Quanto melhor o projeto e mais eficiente o conceito do sistema, maiores são as oportunidades de otimização para atender os requisitos dos usuários nos ambientes e trazer aumento significativo da eficiência do sistema, com retorno do investimento em prazos mais curtos.
O processo visa melhorar a produtividade dos usuários e a eficiência energética do sistema, além de reduzir os custos de operação e trazer benefícios para proteção da camada de ozônio e do sistema climático.
Ao final do retrocomissionamento é produzido um Plano de Ações de Correção cujo objetivo é incentivar os edifícios a implementar as medidas aplicáveis para a otimização do sistema de ar condicionado.
Nos EUA, a aplicação do retrocomissionamento em sistemas de ar condicionado resultaram em aumento da eficiência energética entre 15% a 40% após as medidas de correções.
Como resultado final do projeto, vislumbra-se um crescimento do conhecimento em todo setor de ar condicionado sobre sistemas de água gelada, principalmente sobre as novas tecnologias e otimização de sistemas existentes.


RESULTADOS DO PROJETO

1) ESTUDOS DE CASO

Caso 1: Edifício corporativo localizado em Cuiabá.
O edifício possui quatro (4) pavimentos, sendo um deles subsolo, atendidos por fancoils munidos de válvulas de controle de vazão de água gelada do tipo 3 vias. A central de água gelada é constituída por três chillers com compressores parafusos de capacidade nominal de 558 kW (158 ton) cada, com condensação a água.

Caso 2: Edifício corporativo localizado em Fortaleza.
O edifício possui 14 pavimentos, sendo dois subsolos, que são atendidos por fancoils sem válvulas de controle de vazão de água gelada. A central de água gelada é constituída por dois chillers com compressores centrífugos de capacidade nominal de 1614 kW (459 ton) cada, com condensação a água.

Caso 3: Edifício corporativo localizado na cidade de São Paulo.
Composto por 27 pavimentos que são atendidos por fancoils, munidos de válvulas de controle de vazão de água gelada do tipo 2 vias. A central de água gelada é constituída por três chillers com compressores centrífugos sendo, dois com capacidade nominal de 1408 kW (400 ton) cada, e o terceiro com capacidade nominal maior, 2645 kW (752 ton), todos operando por condensação a água.
Caso 4: Edifício corporativo localizado na cidade de São Paulo.
O edifício é dividido em duas zonas, uma com 17 pavimentos e a outra com 15, totalizando 32 pavimentos atendidos por fancoils que são munidos de válvulas de controle de vazão de água gelada do tipo 2 vias. Existem duas centrais de água gelada. Uma localizada no 6º andar, é constituída por três chillers com compressores parafusos, cada um com capacidade nominal de 844 kW (240 ton) e condensação a água. A outra central está instalada na cobertura do edifício. É composta por três chillers com compressores parafusos, cada um com capacidade nominal de 703 kW (200 ton) e condensação a água.


2) SEMINÁRIOS

Foram realizados três seminários em três capitais, sobre o tema SISTEMAS DE ÁGUA GELADA:

Local: Rio de Janeiro - RJ
Data: 24 e 25 de fevereiro de 2016

Local: Fortaleza - CE
Data: 30 e 31 de março e 01 de abril de 2016

Local: São Paulo - SP
Data: 27 e 28 de abril de 2016


Palestra 1: FLUIDOS REFRIGERANTES COM BAIXO GWP - NOVAS PERSPECTIVAS.

Apresenta a situação atual de emprego dos fluidos refrigerantes com baixo GWP (Global Warming Potential), bem como a regulação e políticas de controle de uso existentes. Lista alternativas de uso aos HCFCs e aos HFCs de alto GWP, alternativas para as diversas aplicações de RAC e os desafios e barreiras que o tema impõe aos países em desenvolvimento.

Roberto Peixoto
Engenheiro Naval pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e Doutor em Engenharia Mecânica. Professor pleno da área de engenharia mecânica (área energia e fluidos) - Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia (1986- ). Consultor técnico para a implementação do Protocolo de Montreal no Brasil e diversos países da América Latina, no setor de refrigeração e ar condicionado.
Leonilton Tomaz Cleto
Engenheiro mecânico, com ênfase em refrigeração e ar condicionado, formado pela FEI. Presidente do BCA (Building Commissioning Association) Brasil Chapter. Vice-Presidente do ASHRAE Brasil Chapter. Profissional Certificado pela ASHRAE em Processos de Comissionamento (Commissioning Process Management Professional). Possui 31 anos de experiência em processos de refrigeração e sistemas de água gelada. Coordenador Técnico do Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento Integrado do Setor de Chillers.


Palestra 2: FLUIDOS REFRIGERANTES ALTERNATIVOS PARA CHILLERS.

Apresenta um histórico da evolução das ações para substituição dos fluidos refrigerantes com alto GWP, justifica de forma sintética o porquê da preocupação com as emissões dos HFCs e apresenta novas tecnologias e novos fluidos refrigerantes alternativos aos HFCs.
Manoel L. S. Gameiro
Engenheiro Mecânico, com especialização em refrigeração e ar condicionado na Universidade de Engenharia Industrial – FEI. Mestre em Administração de Empresas da BSP (Business School de São Paulo). Possui 31 anos de experiência no setor de ar-condicionado. Presidente do Conselho do GBC Brasil (Green Building Council). Vice-presidente de eficiência energética para ABRAVA, membro do Comitê Técnico do Procel Edifica e Chapter Honors and Awards do Chapter da ASHRAE Brasil.


Palestra 3: CHILLERS COM CARGA DE AMÔNIA REDUZIDA.

Trata do conceito de chillers projetados para uso de amônia em quantidades reduzidas, como alternativa aos equipamentos convencionais que utilizam fluidos refrigerantes com alto GWP. Também lista diversas vantagens de uso da amônia como fluido refrigerante.

Celina Bacellar

Engenheira Mecânica com ênfase em Energia e Fluidos, formada pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Pós graduada em Administração Industrial pela Fundação Vanzolini e MBA em Gestão e Engenharia de Produtos pela USP. Trabalha na área de Refrigeração Industrial desde 1994. É membro do Chapter Brasil da ASHRAE.


Palestra 4: VARIABLE PRIMARY FLOW CHILLED WATER SYSTEMS.

Apresenta o conceito e vantagens técnicas e econômicas da utilização do sistema de água gelada com vazão primária variável como alternativa ao sistema tradicional de circuitos primário e secundário.

William Bahnfleth

Professor de “Architectural Engineering” e Director do “Indoor Environment Center” na Pennsylvania State University.É PhD em Engenharia Mecânica pela University of Illinois em Urbana-Champaign e “Fellow Member” da ASME e da ASHRAE. Foi agraciado com o ASHRAE Exceptional Service Award.


Palestra 5: SISTEMAS GEOTÉRMICOS NO BRASIL - DESAFIOS E OPORTUNIDADES.

Conceitua o emprego da energia geotérmica para aquecimento e refrigeração e geração de eletricidade, e traz exemplos de dimensionamento e uso desta modalidade energética, no exterior e no Brasil.

Edison Tito Guimarães

Engenheiro Mecânico pela UERJ, formado em 1971. ASHRAE Fellow & Life Member. Coordenador e professor dos cursos de Refrigeração e Ar Condicionado do IME / Sindratar RJ de 2001 a 2016. Ex-professor de Refrigeração e de Máquinas de Fluxo do IME - Instituto Militar de Engenharia. Conselheiro do INEE, Instituto Nacional de Eficiência Energética.


Palestra 6: RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERNO (DOAS).

Apresenta o conceito dos sistemas DOAS, funcionamento, aplicação (exemplos), vantagens e desvantagens, funcionamento em conjunto com a CAG e simulações.

Cristiano Rayer Brasil

Engenheiro Mecatrônico formado pela Universidade Paulista. Membro do Chapter Brasil da ASHRAE e vice-Presidente Técnico do DN Centrais da ABRAVA. Especializado em Engenharia de Produto pela Universidade de São Paulo. Atua no setor de HVAC desde 1996.


Palestra 7: OPTIMIZED CHILLER WATER PLANT FOR CHILLED BEAMS SYSTEM.

Aplicação, operação, benefícios e considerações de projeto das vigas frias, sua interação com o sistema de fornecimento de água gelada. Apresenta também estudos comparativos de consumo de energia e simulações de emprego.

Micah Bowman

Engenheiro Mecânico pela Old Dominion University em Norfolk, Virginia.
Luciano de Almeida Marcato
Engenheiro Mecânico graduado pela Escola de Engenharia de São Carlos da USP. Especializado em Ar Condicionado em Curso SETP na York – EUA em 1996. Membro do Chapter Brasil da ASHRAE e Presidente do DN Centrais da ABRAVA.


Palestra 8: THERMAL STORAGE IN THE ERA OF SUSTAINABILITY.

Trata dos conceitos básicos da termoacumulação (refrigeração) e examina sua relevância para o projeto sustentável. São abordados também alguns aspectos específicos tais como o impacto da termoacumulação hoje, sem o incentivo governamental e o papel da termoacumulação no processo de se alcançar edificações e comunidades sustentáveis.

William Bahnfleth

Professor de “Architectural Engineering” e Director do “Indoor Environment Center” na Pennsylvania State University.É PhD em Engenharia Mecânica pela University of Illinois em Urbana-Champaign e “Fellow Member” da ASME e da ASHRAE. Foi agraciado com o ASHRAE Exceptional Service Award.


Palestra 9: PRIMARY HEATING / COOLING PLANT STRATEGIES & HOW TO MAXIMIZE THE ENERGY SAVINGS.

Discute as diversas alternativas conceituais de Sistema de geração e distribuição de água gelada, o processo de aplicação do comissionamento a estes sistemas e apresentação um estudo de caso.

Jim Vallort
Bacharel em Engenharia Mecânica pela Bradley University. Vice-presidente da ASHRAE, membro do conselho diretor e do comitê executivo e atua como Chair do Conselho de Tecnologia. Recebeu o ASHRAE Exceptional Service Award e é ASHRAE Fellow.


Palestra 10: COMISSIONAMENTO EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE AR E DE ÁGUA GELADA.

Apresenta o conceito de comissionamento de edifícios conforme apresentado no Guideline 0. (zero) da ASHRAE e o contrapõe a algumas ideias errôneas sobre o tema, muito difundidas no mercado, além de um estudo de caso bastante detalhado de comissionamento de um sistema de geração e distribuição de água gelada e ar que atende a um edifício corporativo.

Leonilton Tomaz Cleto (Repetir?)

Mauricio Salomão Rodrigues
Engenheiro mecânico, formado pela EFEI – Escola de Federal de Engenharia de Itajubá. Vice Presidente do BCA (Building Commissioning Association) Brasil Chapter. Coordenador do Grupo Técnico 53 da SBCC, que trata de salas controladas em ambientes hospitalares e Secretário do GT 03 sobre ensaios em salas limpas. Possui 25 anos de experiência em processos de comissionamento em sistemas de ar condicionado. Vice Coordenador Técnico do Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento Integrado do Setor de Chillers.


Palestra 11: NORMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA.

Inicialmente são discutidos alguns conceitos basilares da eficiência energética (carga térmica, condicionamento de ar, COP, TAB, comissionamento, etc.). Em seguida são apresentadas diversas normas relacionadas à eficiência energética (ABNT, ASHRAE, AIRI, etc.), documentos legais brasileiros (RN-Recomendações Normativas) e o programa PROCEL de conservação de energia elétrica.

Oswaldo de Siqueira Bueno

Engenheiro Mecânico de Projeto, formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo em 1973, com pós-graduação em Ar Condicionado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo em 1977. Consultor da ABRAVA, Gestor do Comitê Brasileiro 55 da ABNT. Professor em cursos de informação na ABRAVA/SMACNA e no curso Latu-Senso em condicionamento de ar e de refrigeração na FEI – Faculdade de Engenharia Industrial. Membro da ABRAVA, ASHRAE e IIAR.


Palestra 12: SÍNDROME DE BAIXO ΔT EM SISTEMAS DE ÁGUA GELADA.

Discute, de forma bastante prática, a importância da adequada seleção do diferencial de temperatura de água gelada, as principais causas da síndrome do baixo ΔT, seu impacto na operação da central de água gelada e enumera algumas ações que podem mitigar os efeitos da síndrome do baixo ΔT.

Mauricio de Barros

Engenheiro Mecânico formado pela Universidade Federal Fluminense com pós-graduação MBA em Gerência de Energia pela Fundação Getúlio Vargas. Atua em consultoria e projetos de sistemas de ventilação e ar condicionado há 22 anos.


Palestra 13: PROCESSO DE RETROCOMISSIONAMENTO: RELATO DE CASO DO PROJETO DEMONSTRATIVO.

O trabalho apresenta as diversas etapas de um processo real de retrocomissionamento de uma instalação de HVAC de um edifício corporativo: análise do projeto executivo, definição dos requisitos atuais do sistema de HVAC, verificação da instalação, operação, desempenho, análise dos resultados da investigação, programa de melhorias e plano de ações corretivas.

Leonilton Tomaz Cleto

Mauricio Salomão Rodrigues


Palestra 14: CHILLERS COM HIDROCARBONETOS.
O palestrante discorre sobre o (provável) cenário futuro dos fluidos refrigerantes, menciona ações atuais dos fabricantes de equipamentos, caracteriza os chillers que utilizam hidrocarbonetos como fluido refrigerante, discute tendências e aspectos de segurança e finaliza com a apresentação de uma ocorrência de acidente.

Cristiano Rayer Brasil

Engenheiro Mecatrônico formado pela Universidade Paulista. Membro do Chapter Brasil da ASHRAE e vice-Presidente Técnico do DN Centrais da ABRAVA. Especializado em Engenharia de Produto pela Universidade de São Paulo. Atua no setor de HVAC desde 1996.


Palestra 15: COMMISSIONING OF THE BUILT ENVIRONMENT-TECHNICAL PRINCIPLES, PROCESS, PROCEDURES, AND THE FUTURE.

São identificadas as atividades de comissionamento dos Guidelines 0. e 0.2 da norma ASHRAE 2012-2013 e explicadas suas aplicabilidades para o projeto e para adoção de práticas sustentáveis.

Ross Montgomery

Bacharel em Engenharia Mecânica, formado pela University of South Florida. Engenheiro Certificado pela ASHRAE em várias categorias. Ex - Vice Presidente da ASHRAE, e Presidente do Conselho de Tecnologia, trabalha por mais de 34 anos nas atividades da ASHRAE, incluindo a participação em comitês, conselhos e diretorias. Autor de vários artigos sobre o programa de etiquetagem de edifícios da ASHRAE, Controles em HVAC e Comissionamento. Coautor do livro da ASHRAE “Fundamentals of HVAC Control Systems”. Membro “Fellow” da ASHRAE, recebeu os prêmios de Government Service, Distinguish Services, John James International, Lincoln Bullion e o ASHRAE Technology Award.


Palestra 16: COMMISSIONING CHILLED WATER SYSTEMS FROM DESIGN TO OCCUPANCY.

Apresenta os equipamentos típicos que compõem uma instalação de água gelada, quais vantagens o processo de comissionamento traz à instalação, descreve o processo de comissionamento de uma instalação de água gelada. Sintetiza os requisitos para um comissionamento eficaz da instalação.

Anthony Avendano

Bacharel em Engenharia Elétrica pelo New York Institute of Technology. Possui o certificado do programa de Electrical Systems Design da New York University e de Engenheiro de Operação de Sistemas de Refrigeração. Membro do Habitat for Humanity Young Professional Board e atua no programa de refroma das casas afetadas pelo Furacão Sandy.


Palestra 17: CIRCUITO ÚNICO DE ÁGUA GELADA COM VAZÃO VARIÁVEL.

O trabalho compara os conceitos de sistema convencional de água gelada (primário – secundário) com o sistema único com vazão variável, apresenta resultados comparativos de campo. Na parte final, mostra um caso real de circuito convencional e de circuito único com vazão vaiável.

Leonilton Tomaz Cleto



Palestra 18: CHILLERS EM SÉRIE.

Compara as associações de chillers em série e em paralelo, seu efeito sobre os tipos de chiller e na eficiência do sistema. Discute ainda outros aspectos relevantes, tais como, associação de condensadores em série e vazão variável no anel Primário (VPF). Apresenta opções de redundância para chillers em série.

Manoel L. S. Gameiro

Engenheiro Mecânico, com especialização em refrigeração e ar condicionado na Universidade de Engenharia Industrial – FEI. Mestre em Administração de Empresas da BSP (Business School de São Paulo). Possui 31 anos de experiência no setor de ar-condicionado. Presidente do Conselho do GBC Brasil (Green Building Council). Vice-presidente de eficiência energética para ABRAVA, membro do Comitê Técnico do Procel Edifica e Chapter Honors and Awards do Chapter da ASHRAE Brasil.


Palestra 19: DOAS–SISTEMAS DE RESFRIAMENTO DE AR EXTERNO.

Apresenta o tema DOAS sob outra abordagem, seu histórico de desenvolvimento, com diversas concepções construtivas e estudos de caso.

Luciano de Almeida Marcato

Engenheiro Mecânico graduado pela Escola de Engenharia de São Carlos da USP. Especializado em Ar Condicionado em Curso SETP na York – EUA em 1996. Membro do Chapter Brasil da ASHRAE e Presidente do DN Centrais da ABRAVA.


Palestra 20: CAG OTIMIZADA PARA SISTEMAS COM CHILLERS EM SÉRIE E RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERNO.

Discute algumas tecnologias disponíveis para melhorar a eficiência energética dos sistemas de HVAC, conceitua as soluções que empregam calor radiante e na parte final descreve a otimização termodinâmica por escalonamento da produção frigorífica.

Francisco Dantas

Engenheiro Mecânico pela Universidade Federal de Pernambuco, membro da ASHRAE, membro do Conselho Editorial da revista ABRAVA + Climatização Refrigeração, sócio-fundador da Associação Nacional de Profissionais de Refrigeração e Ar Condicionado – ANPRAC. Autor de vários artigos sobre Eficiência Energética, Conservação de Energia e Uso Racional de Energia em edificações. Elaborou diversos projetos com Uso Integrado de Energia, Co-geração e Reúso de Energia em edificações comerciais e industriais.


Palestra 21: BUILDING PERFORMANCE MEASUREMENT PROTOCOLS AND THEIR APPLICATION.

A palestra se propõe a responder a questões bastante práticas, tais como: Por que os protocolos de medições são necessários? Quais características devem ter? São discutidos os requisitos fundamentais que os protocolos para energia, água e IEQ (Indoor Environmental Quality) devem ter. Apresenta os protocolos usados no edifício sede da ASHRAE em Atlanta antes e depois de sua reforma.

Bruce D. Hunn

Consultor em análise energética de edificações. Aposentou-se recentemente depois de quase 15 anos como Diretor de Tecnologia e Diretor de Programas Técnicos Estratégicos da ASHRAE. Engenheiro Mecânico graduado pela Universidade de Stanford (1964). PhD também pela Stanford (1972). Bacharel em Engenharia pela Universidade de Redlands. Secretário do ASHRAE TC 7.6 (Desempenho Energético de Edificações) e membro do SPC 211 (Standard para Auditoria de Energia em Edifícios Comerciais). Fellow ASHRAE. Autor ou co-autor de mais de 110 artigos, relatórios técnicos, documentos e livros.


Palestra 22: BEST PRACTICES FOR EVALUATING AND IMPROVING COMMERCIAL BUILDING PERFORMANCE.

A palestra amplia o tema da anterior através da apresentação dos tópicos: características dos protocolos de medição de desempenho de 2010, a necessidade do Guia de Melhores Práticas, processo de Melhores Práticas em três níveis sequenciais para energia, água e IEQ (Indoor Environmental Quality), sua relação com o comissionamento e finaliza com exemplos de avaliação básica, medição de diagnóstico e análise avançada.

Bruce D. Hunn

Consultor em análise energética de edificações. Aposentou-se recentemente depois de quase 15 anos como Diretor de Tecnologia e Diretor de Programas Técnicos Estratégicos da ASHRAE. Engenheiro Mecânico graduado pela Universidade de Stanford (1964). PhD também pela Stanford (1972). Bacharel em Engenharia pela Universidade de Redlands. Secretário do ASHRAE TC 7.6 (Desempenho Energético de Edificações) e membro do SPC 211 (Standard para Auditoria de Energia em Edifícios Comerciais). Fellow ASHRAE. Autor ou co-autor de mais de 110 artigos, relatórios técnicos, documentos e livros.


Palestra 23: COMMISSIONING CHILLED WATER SYSTEMS.

Inicialmente mostra as vantagens que o processo de comissionamento traz aos sistemas de água gelada, em seguida apresenta os conceitos básicos do processo e se aprofunda no tema através da discussão do processo de comissionamento e experiências de campo adquiridas. Na parte final, apresenta boas práticas a serem empregadas nos ensaios funcionais do comissionamento dos sistemas de água gelada.

James Anderton

Engenheiro Mecânico com especialização em programação de computadores. Possui 27 anos de experiência em instalações e serviços, comissionamento, MEP Design e gerenciamento de construção. Membro do conselho do BCA, Califórnia Chapter e membro da ASHRAE desde 2009. Atuou em organizações como o IFMA (Associação Internacional de Gestores de Facilities) e outras organizações de comissionamento em todo o mundo, em treinamentos sobre processos de comissionamento.


Palestra 24: FIELD EXPERIENCES IN EXISTING BUILDING COMMISSIONING.

Apresenta, na forma de “conselhos práticos”, sua experiência acumulada nas atividades de comissionamento de edifícios existentes (não se resume a instalações de HVAC). Discute as expectativas dos clientes e usuários e numera alguns dos muitos desafios do processo de comissionamento.

Craig A. Hawkins

Engenheiro de formação, é membro fundador do BCA (Building Commissioning Association) e muito atuante no desenvolvimento da associação. Esteve por duas vezes no Conselho de Diretores do BCA. É “past President” do Chapter Northwest do BCA. Acumula 19 anos de experiência em projeto e montagem de instalações de HVAC somado a 20 anos de experiência de campo em atividades de comissionamento (aprox. 350 projetos comissionados). Palestrando sobre o processo de comissionamento desde 1995, disfruta de reconhecimento em todo o território dos EUA.


Palestra 25: RETROCOMMISSIONING FINDINGS A FIELD PERSPECTIVE.

Inicialmente discute as diferenças do processo de comissionamento entre edifícios recém construídos e os existentes. Em seguida apresenta diversos estudos de caso (bastante detalhados) para caracterizar as diferenças de abordagem em cada um dos processos.

David Sellers

Bacharel em aeronáutica com ênfase em Engenharia de Manutenção Aeronáutica. Possui aproximadamente 40 anos de experiência em projeto, construção e operação de edifícios. Sua bagagem profissional engloba as atividades de comissionamento, engenharia de projetos, engenharia de instalações, contratos de construção mecânica e de automação, em diversas áreas de atividade, indo de hospitais às salas limpas para a indústria de semicondutores, passando por edifícios comerciais e projetos piloto de pesquisa na área de eficiência de energia e sustentabilidade. Também atua em treinamento e desenvolvimento de guidelines em retrocomissionamento e comissionamento.


Palestra 26: THE NEW ASHRAE/REHVA ACTIVE AND PASSIVE BEAM APPLICATION DESIGN GUIDE.

Apresenta um roteiro para a correta utilização da viga fria passiva, recomenda alguns ensaios funcionais e ilustra diversos equívocos que são cometidos na utilização desta tecnologia.

Peter Simmonds

Bacharel em Engenharia Mecânica e em Pesquisa e Desenvolvimento pela Reading Technical College e PhD pela Technical University em Delft, na Holanda. Membro da ASHRAE desde 1989, é autoridade reconhecida no campo dos sistemas de aquecimento e resfriamento radiante. Os principais objetivos de sua pesquisa e as aplicações foram para compreender a transferência de calor e o desempenho dos sistemas radiantes, tanto para aquecimento e resfriamento. Seus estudos relacionados ao desempenho térmico desses sistemas levou a uma forma única para melhorá-los. Suas publicações levaram ao desenvolvimento de sistemas radiantes nos EUA e estão incluídas nos Manuais da ASHRAE. É autor e co-autor de mais de 60 artigos técnicos e livros. Atualmente é o Research Promotion Chair do ASHRAE Southern California Chapter. Membro de diversos Comitês Técnicos na ASHRAE, leciona para a graduação e pós-graduação do curso de arquitetura no Southern California Institute for Architects em Los Angeles.


Palestra 27: CHILLERS COM FLUIDO REFRIGERANTE DE BAIXO GWP.

A parte inicial da palestra rememora o histórico da utilização progressiva dos fluidos refrigerantes de baixo GWP, e sua influência no desenvolvimento de novos chillers adequados a seu uso. A parte final discute a situação da legislação relativa à eliminação dos fluidos refrigerantes de alto GWP na Europa e América do Norte

Luciano de Almeida Marcato

Engenheiro Mecânico graduado pela Escola de Engenharia de São Carlos da USP. Especializado em Ar Condicionado em Curso SETP na York – EUA em 1996. Membro do Chapter Brasil da ASHRAE e Presidente do DN Centrais da ABRAVA.


Palestra 28: RESFRIAMENTO DEDICADO DE AR EXTERIOR.

Apresenta o emprego do DOAS em sistema de ventilação e em sistema de água gelada. Detalha um estudo de caso no qual emprego do DOAS é utilizado em um edifício corporativo na cidade de Fortaleza - CE.

Matt Chmielewski

Engenheiro mecânico e graduado no Trane Graduate Training Program. É LEED AP, ASHRAE BEMP e ASHRAE CEM. Realiza análises e simulação energética de edifícios e treinamentos e suporte do software TRACER 700 para projetistas no Brasil. Atua também em consultoria técnica aos projetistas em projetos complexos.



3) CURSOS TÉCNICOS


CURSO 1: Conceitos de Refrigeração para Chillers.

Conceitua teoricamente os fundamentos do processo de refrigeração para chillers: diagrama p x h, ciclo básico de refrigeração, expansão indireta, sistemas de água gelada primário/secundário. Também são apresentados os principais componentes do sistema: evaporador, compressor, condensador, chiller, torre de resfriamento, bomba de água, entre outros.

Leonilton Tomaz Cleto

Engenheiro mecânico, com ênfase em refrigeração e ar condicionado, formado pela FEI. Presidente do BCA (Building Commissioning Association) Brasil Chapter. Vice Presidente do ASHRAE Brasil Chapter. Profissional Certificado pela ASHRAE em Processos de Comissionamento (Commissioning Process Management Professional). Possui 31 anos de experiência em processos de refrigeração e sistemas de água gelada. Coordenador Técnico do Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento Integrado do Setor de Chillers.


CURSO 2: Conceitos de Eficiência Energética em Sistemas de Refrigeração.

Em continuidade ao curso 01, são introduzidos mais conceitos que são importantes para o entendimento dos sistemas de água gelada: eficiência energética, COP, fatores que influenciam a eficiência do chiller, Requisitos Mínimos de COP conforme IESNA/ANSI/ASHRAE Standard 90.1, “Aproach”, equações dos trocadores de Calor, efetividade, SPLV e RPLV.

Leonilton Tomaz Cleto



CURSO 3: Tipos de Sistemas de Água Gelada.

Embasado nos conceitos dos cursos 01 e 02, são apresentadas as diversas possibilidades de composição de sistemas de água gelada: circuito único – vazão constante, sistemas primário / secundário, circuito primário variável, circuito único – variável e a termoacumulação de gelo e água gelada.

Leonilton Tomaz Cleto



CURSO 4: Novas Concepções de Sistemas de Água Gelada.

Este curso é composto por três partes. A primeira parte continua o tema do curso anterior, é apresentado um estudo comparativo entre um sistema primário / secundário (desacoplado) e um circuito primário variável com números reais. A segunda parte apresenta a associação de chillers em série e demonstra suas vantagens em comparação com a associação em paralelo. A terceira parte o conceito de DOAS (Resfriamento dedicado de ar externo).

Leonilton Tomaz Cleto.


Manoel L. S. Gameiro

Engenheiro Mecânico, com especialização em refrigeração e ar condicionado na Universidade de Engenharia Industrial – FEI. Mestre em Administração de Empresas da BSP (Business School de São Paulo). Possui 31 anos de experiência no setor de ar-condicionado. Presidente do Conselho do GBC Brasil (Green Building Council). Vice-presidente de eficiência energética para ABRAVA, membro do Comitê técnico do Procel Edifica e Chapter Honors and Awards do Chapter da ASHRAE Brasil.
Cristiano Rayer Brasil
Engenheiro Mecatrônico formado pela Universidade Paulista. Membro do Chapter Brasil da ASHRAE e vice-Presidente Técnico do DN Centrais da ABRAVA. Especializado em Engenharia de Produto pela Universidade de São Paulo. Atua no setor de HVAC em 1996.


CURSO 5: Eficiência Energética em Sistemas de Água Gelada Existentes.

São apresentados os resultados de aumento de eficiência energética obtido pelo retrocomissionamento aplicado a edifícios de diferentes utilizações (data center, hospital, edifício comercial e shopping center). Também discute as várias causas identificadas como causadoras da ineficiência energética.
Leonilton Tomaz Cleto


CURSO 6: Comparações entre Sistemas de Água Gelada e Outros Sistemas.

O sistema VRF (variable refrigerant flow) é conceituado e comparado com o sistema de água gelada sob diversos quesitos e ilustrado com um caso real.

Leonilton Tomaz Cleto



CURSO 7: Projetos Eficientes com Sistemas de Água Gelada.

Inicialmente critica as soluções comumente adotadas para economia de energia em edifícios, que comprometem o conforto dos usuários. Em seguida apresenta o conceito de conforto térmico conforme ASHRAE 55 e mostra uma simulação numérica do ganho em conforto térmico e redução de consumo de energia utilizando novas soluções construtivas do sistema de HVAC.

Leonilton Tomaz Cleto



CURSO 8: Benefícios Econômicos de Sistemas de Água Gelada Eficientes.

Continuando o tema do curso anterior, é apresentada uma análise comparativa entre uma instalação de concepção nova (DOAS, chillers em série, dedicados, vigas frias, etc.) e outra convencional, sob o ponto de vista da eficiência energética.

Leonilton Tomaz Cleto



CURSO 9: Controles e Monitoramento para Automação de Sistemas de Água Gelada.

Descreve a influência do sistema de monitoramento no mal desempenho de sistemas de água gelada, embasado em estudos de caso (monitoramento de instalações reais). Apresenta um descritivo bastante detalhado da lógica de operação do sistema de água gelada em modo automático e finaliza com diversas recomendações práticas para a correta concepção do sistema de automação dos sistemas de água gelada.

Leonilton Tomaz Cleto



CURSO 10: Operação e Manutenção de Sistemas de Água Gelada.

Apresenta as principais causas da ocorrência da “Síndrome do Baixo Delta t”, seu impacto na operação da central de água gelada e descreve algumas ações possíveis para mitigar o problema.

Leonilton Tomaz Cleto.



CURSO 11: Processo de Comissionamento.

Apresenta de forma bastante detalhada o conceito de comissionamento desde suas raízes, aprofunda também os conceitos de OPR (Owner Performance Requirements) e BoD (Basis of Design). Em seguida, o processo de comissionamento é apresentado sob a ótica do Guideline 0. (zero) da ASHRAE (2005), de forma panorâmica.

Mauricio Salomão Rodrigues

Engenheiro mecânico, formado pela EFEI – Escola de Federal de Engenharia de Itajubá. Vice Presidente do BCA (Building Commissioning Association) Brasil Chapter. Coordenador do Grupo Técnico 53 da SBCC, que trata de salas controladas em ambientes hospitalares e Secretário do GT 03 sobre ensaios em salas limpas. Possui 25 anos de experiência em processos de comissionamento em sistemas de ar condicionado. Vice Coordenador Técnico do Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento Integrado do Setor de Chillers.

CURSO 12: Processo de Retrocomissionamento - Relato de Caso do Projeto Demonstrativo.

O curso apresenta um relato de caso de retrocomissionamento no qual todas as etapas que compõem o processo são detalhadas e ilustradas com dados reais: Análise do Projeto Executivo, Definição dos Requisitos Atuais do Sistema de Ar Condicionado, Verificação da Instalação, Verificação de Operação, Verificação de Desempenho, Análise dos Resultados da Investigação, Programa de Melhorias e Plano de Ação de Correções.
Maurício Salomão Rodrigues

CURSO 13: Procedimentos para Medição e Verificação de Desempenho.
Inicialmente é discutida a importância dos protocolos e do “benchmark” para o processo de medição de desempenho, de maneira geral. Em seguida, é apresentado o documento Performance Measurement Protocols for Commercial Buildings, editado em conjunto pelas entidades ASHRAE/USGBC/CIBSE.
Leonilton Tomaz Cleto
Bruce D. Hunn
Consultor em análise energética de edificações. Aposentou-se recentemente depois de quase 15 anos como Diretor de Tecnologia e Diretor de Programas Técnicos Estratégicos da ASHRAE. Engenheiro Mecânico graduado pela Universidade de Stanford (1964). PhD também pela Stanford (1972). Bacharel em Engenharia pela Universidade de Redlands. Secretário do ASHRAE TC 7.6 (Desempenho Energético de Edificações) e membro do SPC 211 (Standard para Auditoria de Energia em Edifícios Comerciais). Fellow ASHRAE. Autor ou co-autor de mais de 110 artigos, relatórios técnicos, documentos e livros.

CURSO 14: Linhas de Financiamento e Mecanismos para Projetos de Retrofit em Sistemas de Ar Condicionado.
O curso apresenta diversas agências, nacionais como internacionais, financiadoras de projetos para redução do consumo de energia, explica diversos conceitos relativos ao processo de financiamento e lista quais tipos de projetos/edifícios são elegíveis ao financiamento.
Leonilton Tomaz Cleto
Álvaro Silveira


4) PUBLICAÇÕES

ARTIGO TÉCNICO: PROCESSO DE RETROCOMISSIONAMENTO – ESTUDO DE CASO
Descreve, de forma bastante detalhada (estudo de caso), o processo de retrocomissionamento aplicado ao sistema de água gelada de um edifício comercial que utiliza HCFC-22 como fluido refrigerante.

GUIA INFORMATIVO
Publicação contendo informações básicas sobre sistemas de água gelada sem CFC (clorofluorcarbono) ou HCFC (hidroclorofluorcarbono) e com baixo GWP (Global Warming Potential). Aborda, de forma panorâmica, aspectos bastante práticos, tais como: características principais dos sistemas (comerciais e industriais) de água gelada; substituição de chillers obsoletos contendo CFC ou HCFC, opções tecnológicas existentes aos HCFCs em edifícios, aplicação de chillers com fluidos refrigerantes de baixo GWP, dentre outros.

MANUAL DE SISTEMAS DE ÁGUA GELADA
Composto por três volumes de caráter bastante abrangente, dentre os muitos temas apresentados, destacam-se: principais vantagens da utilização do sistema de água gelada em comparação com outros sistemas disponíveis no mercado nacional, sua operação e manutenção adequadas para um funcionamento eficiente da instalação, benefícios ambientais, energéticos e econômicos proporcionados pelo sistema de água gelada. Menciona linhas de financiamento de projetos de “retrofit”, com ênfase no Mecanismo de Eficiência Energética (EEGM) do BID.
Fim do conteúdo da página