Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Biomas > Cerrado > Mapa de Cobertura Vegetal
Início do conteúdo da página

Mapa de Cobertura Vegetal

Cerrado

O que são Mapas de Cobertura Vegetal?


O Cerrado abrange no Brasil uma área estimada em 2.036.448 km2 (IBGE, 2004). Foram analisadas 114 cenas Landsat, todas de 2002, a maioria obtida nos meses de agosto, setembro e outubro, correspondentes à estação seca. Por problemas de cobertura de nuvens, 33% das imagens demandaram a combinação de duas cenas da mesma área, obtidas em meses distintos. O aplicativo SPRING foi utilizado para processar a segmentação de imagens, sendo os segmentos convertidos para shapefile. Cada segmento foi associado visualmente, no monitor do computador, a uma classe de cobertura de terra, por meio da sobreposição do recorte da imagem com o mapa vetorial de segmentação, utilizando-se uma escala de mapeamento aproximada de 1:50.000. Polígonos inferiores a 40 ha foram englobados na classe adjacente maior.

A fim de minimizar eventuais erros de mapeamento, foram utilizados também imagens multitemporais do sensor Terra/MODIS, curvas de nível do bioma e trabalhos de campo. A verificação de campo na porção sul do bioma foi feita em duas expedições, com duração média de sete dias. Na porção norte foram realizadas seis expedições de menor duração (1-3 dias), às regiões agrícolas de Barreiras (BA), PAD (DF) e à região do entorno do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Cavalcante, GO), onde predomina vegetação nativa. Pastagens cultivadas foram separadas de pastagens nativas por meio da análise visual de imagens, em que pastagens cultivadas apresentam um padrão geométrico mais regular, e o uso de dados municipais do Censo Agropecuário do IBGE. Embora defasado sete anos, o Censo Agropecuário é o único dado oficial que discrimina pastagens cultivadas e nativas em escala compatível com o mapeamento do Cerrado.

Foram gerados os seguintes produtos finais:

1) mapa índice impresso e digital das principais iniciativas de mapeamento existentes para o bioma;

2) base de dados consolidada, contendo os dados temáticos e cartográficos obtidos;

3) 172 cartas-imagem no recorte 1:250.000 e uma carta-imagem do mosaico final, na escala 1:5.000.000, em formato digital;

4) 172 cartas de vegetação na escala 1:250.000 (shp e pdf) e uma carta do mosaico final de vegetação, em escala 1:5.000.000, apresentadas em formato digital e impresso;

5) relatório final.


Os resultados obtidos indicam que a área do Cerrado recoberta por vegetação nativa em suas diversas fitofisionomias, considerando-se o ano base 2002, representa 60,42% do bioma. A Região Fitoecológica predominante é a de Savana Arborizada, que responde por 20,42% de todo o Cerrado, seguindo-se Savana Parque, que recobre 15,81% deste. A área florestada, somadas as diversas fitofisionomias nessa categoria, abrange 36,73% do bioma, enquanto a área não florestada recobre 23,68% deste. O restante refere-se aos 38,98% de área antrópica, onde a categoria predominante é a de pastagens cultivadas (26,45% do bioma), e a 0,6% de água (Tabela 1).


Tabela 1

Caracterização do bioma Cerrado por Região Fitoecológica agrupada

Região Fitoecológica Agrupada

Área (Km2)

%

Vegetação Nativa Florestal

751.943,49

36,73

Vegetação Nativa Não-Florestal

484.827,26

23,68

Áreas Antrópicas

797.991,72

38,98

Água

12.383,88

0,6

Total

2.047.146,35

100,00



Resultados desse mapeamento mostraram uma porcentagem cobertura vegetal nativa de Cerrado maior que estudos prévios. Essa diferença é resultado principalmente da inclusão, neste estudo, de aproximadamente 28 milhões de ha de pastagens nativas na categoria de vegetação nativa. Se esse valor for contabilizado como sendo área antrópica, como em estudos anteriores, a porcentagem de áreas com vegetação nativa obtida nesse trabalho reduzir-se-á para 46,74%. A diferença nos dois valores pode ser explicada, também, pela diferença nas resoluções espaciais dos satélites utilizados. O estudo desenvolvido pela Conservação Internacional (Machado et al., 2004), por exemplo, foi baseado na análise de imagens de satélite com uma resolução espacial de 1 km, bem mais grosseira que os 30 m do satélite Landsat utilizados no presente mapeamento.

 

Instituições executoras:
Embrapa Cerrados, Universidade Federal de Uberlândia - UFU
Universidade Federal de Goiás - UFG
Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Agronegócio - FAGRO

Fim do conteúdo da página