Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Variedades Crioulas e Parentes Silvestres

Parentes Silvestres e Variedades Crioulas das Espécies de Plantas Cultivadas

Vivemos em um mundo onde ainda se prevê um grande incremento da população ao longo deste século. Adicionalmente, estima-se que mudanças significativas no clima do nosso planeta podem criar grandes perturbações no nosso ambiente, o que certamente nos forçará a criar novos modelos para a produção de alimentos que assegurem a nossa sobrevivência.

AmendoimOs parentes silvestres das espécies de plantas cultivadas representam um patrimônio de extrema relevância para o Brasil e para toda a humanidade, na medida em que desenvolveram, ao longo de sua existência, mecanismos para sobreviver a condições extremas, como secas, inundações, calor e frio, e ainda adquiriram resistências a pragas e doenças que causam tantos danos às culturas afins.

Apesar disso, predomina ainda uma grande falta de informação sobre os parentes silvestres das espécies de plantas cultivadas, e muitas encontram-se com sua sobrevivência ameaçada, tanto pela destruição dos ambientes naturais onde ocorrem quanto pela introdução de espécies exóticas invasoras, entre outros. É essencial, portanto, que dediquemos suficientes esforços à conservação dos parentes silvestres das espécies de plantas cultivadas no País, de modo a torná-los disponíveis para uso pelos atuais e futuros programas de pesquisa que visem à superação dos constantes desafios impostos às culturas agrícolas.

A conservação dos parentes silvestres das espécies de plantas cultivadas faz-se necessária tanto na natureza (na condição in situ) quanto fora desta (ex situ e on farm), já que estas três abordagens são complementares e suas diferenças são, usualmente, supervalorizadas. Não é realista esperar, portanto, que todos os parentes silvestres das nossas espécies de plantas cultivadas e suas correspondentes populações possam ser conservados por meio da utilização de apenas uma dessas estratégias. A conservação dos parentes silvestres é, portanto, uma tarefa que demanda um amplo engajamento dos diversos setores da sociedade.

Neste contexto, o Ministério do Meio Ambiente vem desenvolvendo uma série de ações voltadas ao avanço do conhecimento sobre a diversidade biológica brasileira, à conservação de seus componentes e à sua utilização sustentável . Estes avanços estão em harmonia com os diversos compromissos assumidos pelo País em negociações internacionais, particularmente no que diz respeito à ratificação da Convenção sobre Diversidade Biológica e à adesão oo Tratado Internacional de Recursos Fitogenéticos para a Agricultura e Alimentação.

No que se refere aos parentes silvestres das espécies de plantas cultivadas, o MMA estabeleceu uma iniciativa pioneira que, por meio de uma ação de transversalidade, que busca envolver os setores governamental e não-governamental, vem realizando um amplo e completo mapeamento desse patrimônio genético, de importância singular e estratégica para o País. A criação de um Site voltado especificamente aos parentes silvestres demonstra claramente a determinação do Ministério do Meio Ambiente na implementação de ações que promovam a conservação e a utilização sustentável dessas espécies, além de garantir a disseminação de sua informação.

O Site dará ênfase à incorporação e à atualização das informações relativas aos projetos sobre os Parentes Silvestres das Espécies de Plantas Cultivadas, presentemente em andamento - coordenados e apoiados pelo Ministério, particularmente em relação (i) aos parentes silvestres de cada espécies cultivada; (ii) o mapeamento de cada táxon; (iii) a situação de conservação in situ, ex situ e on farm e; (iv) as medidas necessárias para a manutenção, na natureza e fora dela, desse legado. Projetos ou iniciativas em desenvolvimento por outras instituições, uso das espécies, seja diretamente pelo pequeno agricultor ou pela pesquisa, além de publicações relacionadas ao tema, serão objeto de atenção especial por parte do Site.


Arroz

Fim do conteúdo da página